Cinderela sem Sapatos...


terça-feira, 6 de novembro de 2012



Sopro de luz

Descasca o infértil,
dissemina sementes
nas tuas asas rígidas


Desata o laço inútil
que poda
tuas cores

Exala o perfume
da brisa solta

Sopra a memoria
escória

Voa com o coração

Purifica teu amor
das incertezas

Crê além dos olhos
Crê além do tato
Crê no infactível!



Imagem, cortesia Doce Mistério

2 comentários:

Pedro Luiz Da Cas Viegas disse...

Crer. Aí está um dos maiores desafios. Belo poema.

Leila Onofre disse...

Sim,Pedro,um desafio!