Cinderela sem Sapatos...


quinta-feira, 5 de julho de 2012

Anjo urbano...

Pelos cafés e esquinas
Aguarda-me
Como a poeira da cidade
...
Por todas as partes
Cobre-me
Na solidão da noite
Rege-me
No bar dos ébrios
No caminhar solitário
Nas malícias da vida
Está-me presente
Quando estou pela beiça
Tal por ignorância...
Tal por cegueira...
Aguça-me os sentidos
Leva-me pra casa
Levanta-me dos pesadelos
Abre-me o sol do dia
Fecha-me as portas
Na noite escura e fria
Peregrinas ao meu lado
Dorme nos meus quatro cantos
És a luz que me rodeia...

*Imagem Google

Um comentário:

pedroldcv disse...

Rico poema. Diz tantas coisas de algo tão corriqueiro.