Cinderela sem Sapatos...


quarta-feira, 13 de junho de 2012


luarento

ando no frescor da noite
no escuro aquieto o coração
ouço uma coruja no leito
toco seus pios no violão


luz que vem d'um buraco no céu
forma uma sombra em véu
não é minha e nem pia
mas mia na noite fria


ou é gata ou é coruja
mia ou  pia a dita-cuja
dedilho-as sem lampião
pernoitando uma canção


uma estrela vem rajada
a sombra perde o véu
a coruja sai lufada
e o gato sai ao léu


 a noite fria toca o solo
sigo arrastando o chão
sem lua cheia e tolo
volto  sem  inspiração


*IMAGEM CORTESIA GOOGLE

Um comentário:

pedroldcv disse...

Simples e belo. Quando fazemos algo sem grandes pretensões é que nos deparamos com resultados surpreendentes!