Cinderela sem Sapatos...


quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Filo de sonhadores...



Flutuo no piscar dos sonhos
Que o vento sopra e leva
Que volta e brilha sem sessar
Que levanta a areia e seus cristais
Que monta castelos que desabam
Na bruma molhada e ingênua...
Sorrio e corro fazendo poças na praia
Aluvião de conchas e segredos
Salpicam a beira-mar dos meus pés:
Que margeiam ao léu
Que pisam em devaneios
Que cegos deslizam nas ondas!
Ou seria o sol que me flutua?
Enquanto decido, fluo no tabaco-de-caco
Cato o pó que sobrou na memoria
Construo um novo castelo
E divido-o com você!
Mas, não me deixas escapar um sonho!
Ou de seguir o amor sem nele se perder
Ou obedecer a ele, sem nele se encerrar...


Imagem cortersia Google

 

Um comentário:

Pedro Luiz Da Cas Viegas disse...

A beira-mar dos meus pés...
Belo poema.